terça-feira, 5 de junho de 2012

O Caldeirão do Huck serve apenas para cozinhar cérebros e sonhos

Como as pessoas são manipuláveis facilmente, qualquer coisa basta para ludibriá-las. E sendo assim, todos os valores são invertidos facilmente, precisando apenas para isso, que uma mentira vá sendo disseminada, ganhando adeptos, crescendo... e pouco a pouco ela ganha status de verdade. Coisas ruins para a maioria das pessoas, passam então a ser boas, depois necessárias e por fim, essenciais. Assim é com quase todas as mentiras que a televisão, por exemplo, tenta nos impor como verdades. Uma delas, muito característica, flagrante, é a de que Luciano Huck promove um trabalho social em seu programa.


Gente, isso é mentira! Luciano Huck, assim como seus pares (Gugu e similares), não está mudando absolutamente nada no âmbito social quando doa uma casa ou um carro novo para alguém. Pelo contrário, consegue, assim, apenas manter o stablishment, ao criar uma imagem paternalista do rico que cuida dos pobres, finalidade politica única de seu programa, que é manter a sociedade extamente tal como ela é, com suas injustiças e desigualdades preservadas.

As ações de Huck não são no sentido de transformar, mas de agradar. Agrada-se aos pobres para que tornem-se gratos pelas generosidades dos ricos. Transmitido em massa, e para um gigantesto número de pessoas, não só quem ganha a casa ou o carro novo, mas o milhares que assistem ao programa, também tornam-se gratos por Luciano Huck ser tão bondoso e humilde. Imagem drasticamente contrastante com a do homem que cercou parte de uma área pública em Angra dos Reis, para fazer uma praia particular.

Não bastasse essa mácula na impecável imagem de Luciano Huck, agora está vindo a tona um terrível caso que joga lama de vez no caldeirão de sonhos: Wilson Melo, um jovem atleta que participou de um dos quadros do programa Caldeirão do Huck, fez uma grave denúncia em seu Facebook: passado-se um ano após vencer uma competição promovida pelo programa, o prêmio ainda não foi entregue conforme prometido.

Veja o que diz Wilson Melo, cujo texto completo, você lê aqui:
"As organizações promotoras do evento prometeram que eu iria morar, estudar e fazer turnê com os Harlem Globetrotters nos Estados Unidos por um ano, com tudo pago e remuneração. Com base nessas promessas, desfiz-me de todos os meus bem materiais, fiz uma enorme despedida com os amigos e familiares e me preparei fisicamente para representar o Brasil, e fiquei aguardando um posição das organizações promotoras do concurso para partir e iniciar o sonho de viver do basquete.
Infelizmente, nada que foi prometido se realizou. Passei por muita humilhação durante a turnê no Brasil por organizadores do concurso.Tenho gravações absurdas dos organizadores falando coisas que ficariam chocados em ouvir. É muito triste toda essa situação, é muito humilhante para qualquer atleta."
Pensem o que quiser. Qualquer desculpa servirá para aplacar vossas consciências.
Muda, mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...