terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Não se martirize tanto quando esquecer a torneira aberta enquanto escova os dentes.

A onda do ambientalmente correto está cada vez mais diligente e faz marcação cerrada em tudo. Não pode escovar os dentes com a torneira ligada e o banho tem que ser de no máximo cinco minutos, a despeito do enorme prazer e relaxamento que ficar horas embaixo do chuveiro possa nos proporciona. E se jogar um papelzinho de bala no chão, a qualquer momento você pode ser enquadrado por um debilóide que aproveitará a oportunidade para mostrar a todos que ele tem consciência ambiental e você não. Isso tudo é tão chato que até dizer que cachorro é submisso e gato é ladrão, virou motivo para ser perseguido nas redes sociais. Tudo em nome do ambientalmente correto!


Ora, tudo bem. Estou de acordo. Não vamos falar mal dos bichinhos porque sabemos que em sua essência, eles são bem melhores que nós, terríveis humanos trogloditas, capazes de coisas absurdas como esta que aconteceu recentemente no Rio de Janeiro, quando um rapaz foi brutalmente espancado por tentar proteger um morador de rua. E também não acho justo chamar políticos de gatos. É desrespeitoso com estes últimos, além do quê, do ponto de vista estético, não se pode comparar exatamente um Maluf com um siamês.

Fato, no entanto, é que a arapuca estar armada e qualquer gesto em falso, podemos cair na armadilha de não estarmos alinhados com as novas concepções de ecologia, mesmo que em seu dia a dia, você tenha atitudes muito mais adequadas do que aqueles que apenas levantam a bandeira. Sendo assim, achei por bem me manifestar, a fim de comunicar as novas, que não são tão novas assim, aos patrulheiros do verde. Estes que perseguem a todo mundo e insistem em se deixar enganar pelo discurso da grande mídia que tenta, a todo custo, nos fazer crer que somos nós, meros mortais, os grandes responsáveis por todos os irremendáveis danos ao nosso querido planeta.

Obviamente, a responsabilidade é de todos e temos nossa parcela de culpa, se culpados é como nos querem, mas parafraseando um antigo humorista, há controvérsias! Principalmente, quando recentes estudos, publicados por um instituto internacional, ajudam a entender quem realmente consome os recursos da velha terra quando o assunto é água: o agronegócio e suas derivações consomem exatos 92% de toda a água doce do planeta. Questão que agrava-se ainda mais quando os mesmos estudos indicam que os norte-americanos consomem mais que o dobro da média mundial e aqui no Brasil, sabemos, querem consumir todo o rio São Francisco.

A despeito de tamanhos flagrantes, no entanto, os meios de comunicação, dominados, seguem desviando nossa atenção daquilo que realmente interessa. Ora, vejamos: a indústria da agricultura, que regula preços, especula, estoca e mantém na fome um parcela gigantesca da população, consome quase a totalidade da água aproveitável do planeta, mesmo assim, o discurso oficial é que nós, ninguéns , gastamos muita água.

É verdade que não dá pra continuar, em nosso dia a dia, usando a água sem atentarmos para seu devido valor. Mas também não podemos fundamentar nossa crítica apenas em todas as tolices que a televisão e outros meios de comunicação despejam em nossos ouvidos.

Em nome do lucro, que nunca é dividido, o agronegócio consome muito mais água, talvez, do que todos os chineses e indianos juntos tomando um bom e delicioso banho... o que, convenhamos, senhores é o que vou fazer logo mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...