quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Exército no Complexo do Alemão é solução para inglês ver!

Não há indícios maiores de uma sociedade fascista, do que quando o seu exército volta-se contra o próprio povo. E é o que está acontecendo agora no Rio de Janeiro. Incapaz de domar o monstro que alimentou anos a fio, o governo acha que a solução será dada com tanques de guerra e metralhadoras. É solução para inglês ver, literalmente falando. Mobilizar tropas, fazer exibição de força, é apenas um circo, que faz parte do picadeiro armado para as Olimpíadas e Copa do Mundo.

As favelas do Rio tem origens bem antigas. Quando a escravidão foi abolida, os negros foram abandonados a própria sorte. Apinharam-se nos morros e lá foram deixados, largados. O Estado nunca olhou para aquelas áreas da cidade que fazia de conta não ser Rio de Janeiro. O resultado da vista grossa durante todo este tempo está diante de nós. As favelas cariocas e de todas as outras grandes metrópoles não nasceram e cresceram do dia para a noite. Isso tudo é resultado da incapacidade de um Estado imbecilizado por interesseiros de plantão. Ninguém nunca quis, não quer e nem quererá a solução para os morros cariocas. As soluções terão que ser sempre paliativas, para que os politiqueiros tenham sempre munição para suas promessas de campanha e terreno para aplicar suas políticas públicas ridículas e ineficientes, que são verdadeiros dutos de desvio de dinheiro.

Façam a palhaçada que quiserem, mas não nos chamem de idiotas. O Rio tem 968 favelas, em situação crítica de tráfico e violência, e as UPPS, além de ineficientes, são apenas 14. Apesar da contrariedade dos números e dos fatos, a Globo já pinta isso como o fim do tráfico no Rio de Janeiro, com reportagens estúpidas e cheias de malícias...

"Dormia a nossa pátria mãe tão distraída... sem perceber que era subtraída..."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...